O Windows 8 é acessível para pessoas cegas?

por Cristiana Cerchiari e Lucy Gruenwald Jan/2015

 

Parte I: De frente para o Desafio

 

Introdução

No início era o teclado. Depois alguém disse: "Faça-se o mouse", que reinava soberano até a chegada das telas sensíveis ao toque (touch). Nessas duas revoluções tecnológicas, a do mouse e a das telas de toque, as pessoas cegas ficaram tecnologicamente desnorteadas e deslocadas, até que fossem desenvolvidos recursos auxiliares, as chamadas tecnologias assistivas.

No caso do mouse, passaram-se os anos, e os programas leitores de tela (softwares utilizados por essas pessoas para ter acesso ao computador) foram simulando as funções do mouse via teclado, o que de certa forma tornou os ambientes virtuais mais estáveis para esse grupo. Afinal, um toque na seta para baixo significava um movimento previsível por parte do usuário.

No caso das telas sensíveis ao toque, essa estabilidade ainda não foi conseguida, e talvez nunca o seja, principalmente devido à sua natureza, que permite aos usuários atingir qualquer ponto da tela em poucos segundos. Isso é particularmente desafiador para as pessoas cegas, acostumadas a explorar o mundo de forma linear, sempre partindo de um ponto A para um ponto B, e deste para um ponto X. Assim, elas só conseguem se orientar se pensam (ou tocam) em um ponto de referência que lhes permita traçar uma rota para atingir o ponto seguinte.

Contudo, a tecnologia evolui, e a Microsoft encampou essa onda de inovação ao introduzir, na versão mais recente de  seu sistema operacional (SO), o Windows 8, uma nova interface que engloba o uso de tela sensível ao toque.  Agora, o usuário pode, por exemplo, clicar com o mouse, dar comandos com o teclado ou tocar a tela para executar funções. É a fusão entre um sistema informático "tradicional" e a tecnologia dos dispositivos móveis.

Esta é a primeira vez que um SO foi desenhado primeiramente para os equipamentos móveis e depois para o desktop. Com isso, ele pode ser utilizado de forma semelhante em notebooks , PCs e  portáteis (como tablets e smartphones dotados do sistema Windows Phone, também da Microsoft).

Essa visão arrojada parece ter assustado muitos usuários, talvez por exigir deles visão global da tela grande disponibilizando recursos de tela pequena. Essa reação fez com que a Microsoft lançasse uma nova versão (Windows 8.1), com alguns elementos de versões anteriores do SO, como a presença do botão iniciar e a possibilidade de pular a tela inicial do Windows 8.

Esse "retrocesso tecnológico" por parte da Microsoft não trouxe, a curto prazo, um avanço por parte dos usuários do Windows. Muitos têm preferido adotar uma postura conservadora, desinstalando o Windows 8 de seus PCs e reinstalando a versão anterior do SO. Essa atitude não parece adequada por vários motivos, que vão desde a impossibilidade de usufruir de novos recursos  (que podem, e provavelmente serão aprimorados) ao desperdício de uma versão original (do Wndows 8),passando por possível falta de suporte técnico e inadequação de hardware entre as versões de um mesmo SO.

A lição que fica é a da ponderação: antes de comprar um computador novo, os usuários devem testá-lo na loja, depois de conversar com outros usuários do mesmo SO, se possível que atuem na área de informática. As empresas, por sua vez, precisam ouvir mais as demandas dos usuários, principalmente daqueles com algum tipo de deficiência, que geralmente dependem de tecnologias extras (as assistivas)  para interagir com PCs e outras tecnologias.

Fica também a pergunta: o Windows 8, é operacional  sem o uso da visão? Para respondê-la, vamos destacar na Parte II desse artigo, alguns pontos importantes do Windows 8 que podem se transformar em desafios para as pessoas cegas.

 

Parte II: As novidades do Windows 8 e os usuários com deficiência Visual 

 

Pessoas com deficiência, usualmente, demoram mais tempo que as pessoas sem deficiência para ter acesso às novas tecnologias, já que necessitam das tecnologias assistivas para ter acesso a software e hardware. Muitas empresas, ainda não perceberam que pessoas com deficiência podem ser potenciais consumidoras de seus produtos e “se esquecem” de incluir a interação com as tecnologias assistivas  no desenvolvimento de novas versões, que na melhor das hipóteses são incorporadas em atualizações posteriores.

A seguir, destacamos a alguns pontos de atenção com relação à acessibilidade do Windows 8 no uso do sistema por  pessoas com deficiência visual.

 

A tela sensível ao toque (touch screen):

Esse tipo de tela pode ser o primeiro problema para as pessoas cegas. Ao tocarem na tela sem querer ou fazerem movimentos involuntários ou mais abrangentes que o necessário, o conteúdo da tela pode mudar e deixar o usuário desorientado. A presença de telas sensíveis ao toque em produtos pode inclusive desestimular a aquisição desses dispositivos por esses consumidores, seja por seu elevado preço, seja pelo receio de testar novas tecnologias, muitas vezes sem o apoio de pessoas sem deficiência visual. (Convém lembrar que os gadgets que vêm com tecnologias assistivas embutidas são quase sempre mais caros que os equipamentos sem essas tecnologias.)

Embora seja possível desativar a tela sensível ao toque, a Microsoft não deixou nenhum recurso fácil (por exemplo, uma tecla de atalho) para esta função, e até o momento não foram lançados aplicativos de terceiros para fazer esta operação com segurança.

Então o melhor é deixar a tela como está, e no caso de ser tocada indevidamente, basta pressionar a tecla Windows (WIN) e voltar para a tela inicial novamente.

 

A tela Inicial do Windows 8:

Inicialmente chamada de Metro(!), esta tela  substitui o botão “Iniciar” tradicional.

É muito parecida com a tela inicial do sistema iOS da Apple usada no iPhone e iPad. As aplicações (apps) são apresentadas em forma de ícones, também chamadas de blocos, caixas ou ladrilhos (tiles, em inglês). Neste texto denominaremos simplesmente de apps.

A tecla WINDOWS (WIN) apresenta esta tela inicial (com as apps) e se acionada novamente, volta para  onde estava anteriormente na tela desktop (veja a seguir mais informações sobre esta tela).  

O cursor será posicionado no primeiro elemento da tela inicial, e através  da teclaTAB pode-se navegar pelas app sequencialmente. Dica: pode-se  alterar as posições das apps,  e uma sugestão é colocar a app desktop como a primeira da lista, assim  esta será a primeira a ser apresentada pelo leitor de tela.  

Esta tela pode ser suprimida  no Windows 8.1, providência talvez necessária para facilitar os usuários cegos.

a) As Apps

As apps estão agrupadas em blocos similares à  estrutura de tabelas (com linhas e colunas). Você pode montar esta tela do jeito que quiser, removendo ou acrescentando apps, incluir chamadas para seus programas mais usuais, navegadores e outras  funcionalidades que achar necessário.

Vale a pena remover aquelas apps que você não usa, porque assim não serão ativadas na inicialização do sistema. Além de economizar processamento e memória, ficará mais simples para você localizar aquelas que realmente interessa.

As apps foram projetadas para funcionar com toque de tela, mas podem ser acionadas também com o mouse ou via teclado (tecla TAB e setas para cima, para baixo, esquerda direita navegam por elas). Outra característica é que cada app, quando acionada, abre em uma tela cheia.

b) A Área de Trabalho (desktop)

A app que leva à área de trabalho tradicional  é a que tem o nome de "desktop". A qualquer momento você pode ir a esta área acionando WIN + D.

Os atalhos de teclas para manipulação das janelas do Windows continuam a funcionar, normalmente como nas versões anteriores.

Uma lista de atalhos de teclado do Windows 8 pode ser encontrada em  “Os melhores atalhos para o Windows 8[1].

 

O “Charm  Bar” do Windows 8 :

Esta funcionalidade é praticamente uma reformulação do "Menu Iniciar" . Nesta barra ficam as funcionalidades fundamentais do novo SO:  "Pesquisar" , "Compartilhar" , 'Iniciar", "Dispositivos" e "Configurações".

A “Charm Bar”, quando aparente, fica à direita da tela, e pode ser ativada  por gesto, mouse ou  pelo atalho das teclas WIN+C .

"Configurações" contem a opção para desligar o PC , o que também pode ser feito através do atalho ALT+F4 ( a partir da área de trabalho /desktop).

Mais detalhes podem ser encontrados no artigo "Entenda a Charm Bar do Windows 8" [2].

 

Os Leitores de Tela e o Windows 8;

Leitor de Tela é uma  aplicação que converte texto em saída sonora, deste modo o cego pode saber quais as informações que estão aparecendo na tela.

Para que um leitor de tela possa interagir com uma tela sensível ao toque, é preciso que ele seja capaz  de distinguir quando o usuário deseja ler o texto sob seus dedos  e quando ele deseja ativar esse conteúdo. Estes mecanismos só foram implementados na versão Windows 8, e por isso só agora os leitores de tela são capazes de dar suporte às telas sensíveis ao toque  nos sistemas da Microsoft.

O Narrator é o leitor de tela que  já vem com o Windows. Apesar de ter evoluído bastante na versão 8, o Narrator ainda  não dispõe de recursos suficientes para atender todas as necessidades das pessoas com deficiência visual. Neste caso, o usuário pode optar por leitores de tela de outros fabricantes, como por exemplo o NVDA ( Non-visual desktop access) ou o Jaws.

a) Narrator

O Narrator existe desde o Windows XP, mas sua função resumia-se a ler menus ou textos simples no Windows. No Windows 8, a Microsoft melhorou suas habilidades e agora é possível navegar com ele na interface  Windows.

Para ativar o  Narrator no desktop:  pressione WIN + Enter . ( WIN é a tecla que tem o logo do Windows, ou seja, o desenho de uma janela, ou ainda um desenho em alto relevo. Geralmente fica perto da tecla Ctrl). Para desativar o Narrator, pressione: Caps Lock + ESC .

Com o Narrator ativo, pressione as  teclas Caps Lock + F1 , e você terá uma relação completa das teclas de atalho desse leitor.

b) NVDA no Windows 8:

Este leitor de tela gratuito fez importantes modificações para poder dar suporte às operações de toque de tela do Windows 8. Foi preciso alterar boa parte do código do NVDA devido aos recursos de toque e às grandes alterações de segurança feitas nesta versão do SO.

Agora, com o NVDA, o usuário pode tocar em qualquer lugar da tela para  achar o controle ou texto que está sendo apontado. Ele pode tocar levemente à esquerda ou direita, para cima ou para baixo para se mover em torno do SO ou do aplicativo.  Este modelo de interação é muito semelhante ao VoiceOver do iOS ou o Narrator do Windows 8.

Encontre a relação dos novos gestos de toque e a correlação entre comandos de teclado no documento “Referência Rápida de Comandos do NVDA 2014.3 [3]“.

c)  Jaws e o Windows 8:

Este leitor de tela, por ser comercial, é superior em termos de facilidades e funções. O Jaws pode lidar sem problemas com as apps típicas da tela inicial do Windows 8.

Pressionando INSERT+TAB o Jaws anunciará as coordenadas de linha e coluna onde o cursor está localizado na tela inicial.

Mais detalhes do uso do Jaws com o Windows 8( em inglês)  em “Windows 8 with Jaws”.[4]

 

Conclusão:

Apesar da tela sensível ao toque estar sendo muito bem sucedida no sistema iOS da Apple para usuários cegos, em um primeiro momento, não parece que as pessoas vão usá-la como principal forma de interagir com o Windows 8 no desktop, pois este é um SO muito mais complexo no seu layout e existe uma quantidade enorme de usuários já acostumados a interagir pelo método tradicional – teclado -. De qualquer modo, só o tempo vai dizer se esta nova forma de interação é eficaz.

Além disso, a tela sensível ao toque oferece um novo paradigma para o cego utilizar o computador, e se pensarmos que  o acesso a mapas, diagramas e outras informações de topologia podem ser acessíveis com a ajuda da tela de toque, começar a usá-la no Windows 8 parece ser um bom exercício para a construção de habilidades de navegação nessas telas que exigem tanta orientação espacial.

Com relação à tela inicial do Windows 8, pode-se levar um tempo para se acostumar com ela, mas só porque é diferente e não porque é inacessível.

Referências:

1)  “Os melhores atalhos do Windows 8”: http://www.tecmundo.com.br/windows-8/20320-os-melhores-atalhos-do-windows-8.htm

2) “Entenda a Charm Bar do Windows 8”: http://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2012/03/entenda-charm-bar-do-windows-8.html

3) “Referência Rápida de Comandos do NVDA 2014.3”: http://www.nvda.pt/files/html/keyCommands.html

4) Windows 8 with Jaws:

http://doccenter.freedomscientific.com/doccenter2/doccenter/rs25c51746a0cc/windows8/02_Windows8.htm

5) “NVDA updated for Windows 8”: http://www.accessiq.org/news/news/2012/10/nvda-updated-for-windows-8-release

 

VOLTAR